Alma Feminina

Dumba Neres

Sou mulher, sou jovem e como você, tenho gana

Sou humana!

Não uso máscaras

Quando decido quais atitudes adotar,

Qual caminho trilhar, refuto com caráter e sabedoria

Nem sempre aplaudo

Não sei disfarçar

Sinto frenesi pelas injustiças, porque sou filha de Oyá com Ogum

Sou mulher!

Sou dumba,

Sou parte de meus ancestrais, mulheres e homens

Quando olho para mim

Vejo o presente refletindo o meu futuro

Reluz o meu passado

É grandioso!

É radiante!

Entranho, sou sutil, sou encanto

Estimo por equidade, alteridade

PONTO DE CONTINUAÇÃO – Dumba, s.f. Na terminologia do culto omolocô mulher (OS) – Do quicongo ndúmba: moça, mulher jovem. FONTE: LOPES, Nei. Dicionário Banto do Brasil: repertório etimológico de vocábulos brasileiros originários dos Centro, Sul, Leste e Sudoeste Africanos. Rio de Janeiro: UFRJ, 1993-95

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s