Atravessando fronteiras

Por Vilma Neres

Saída fotográfica reúne jovens soteropolitanos e o carioca Maurício Hora

Neste final de semana, de 19 a 20 de novembro, acontece um encontro entre 40 jovens e o fotógrafo carioca, Maurício Hora, que após um bate papo irão tomar as ruas do bairro Beirú, também conhecido por Tancredo Neves. A proposta do encontro é promover uma saída fotográfica, inédita para a história do bairro, que possa valorizar a identidade cultural dessa localidade a partir do olhar desses jovens.

O fotógrafo Maurício Hora é o que está com a câmera na mão, entre os jovens fotógrafos da Providência, Rio de Janeiro. Foto de JR.

O convite para o fotógrafo Maurício Hora foi feito pela equipe do Jornal do Beirú, realizadora do projeto Oficina Permanente de Jornalismo: memória e história afrodescendente. O fotógrafo Maurício Hora já desenvolve um projeto que alia educação e fotografia para crianças e adolescentes, todos(as) moradores do Morro da Providência, primeira favela do país, localizada na cidade do Rio de Janeiro.

Jovens que participam do projeto, da direita para esquerda: Luan Gomes, Nairan Santos, Catiane Cunha, Taás dos Santos, Ediélen Mota , Joane Lima e Josivaldo Nunes. Foto divulgação/Vilma Neres.

Maurício Hora, 41 anos, é fotógrafo autoditada, nascido e criado no Morro da Providência. Já mostrou seu trabalho no Centro Cultural José Bonifácio, FotoRio e no Museu de Artes de São Paulo – MASP. Em 2005, eleito o Ano do Brasil na França, atuou como diretor de fotografia do projeto Favelité, que levou o cotidiano da favela da Providência para o metrô de Paris. Em 2009 produziu em parceria com o fotógrafo francês, JR, e expôs fotografias sobre a Providência na Casa França, no Brasil.

O resultado desse encontro será a publicação de catálogo e a primeira mostra fotográfica a céu aberto, prevista para ser lançada em janeiro de 2012, com 40 fotografias dependuradas em paredes por todo o percurso da Rua Direta do Beirú, por isso estima-se que essa exposição seja apreciada por 200 mil moradores(as).

A realização dessa saída fotográfica conta com o apoio do fotógrafo Maurício Hora, que irá emprestar 10 câmeras fotográficas durante os dois dias de saída, e também do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia – IRDEB.

Jornal do Beirú

O projeto Jornal do Beirú é veículo de comunicação comunitária, iniciado em julho de 2002, com a finalidade de produzir e publicar matérias com enfoque no resgate da memória local e, sobretudo, pela elevação da autoestima dos(as) moradores(as) a partir da valorização dos elementos culturais da população negra, afrodescendente.

No dia 03 de setembro deste ano [2011] iniciamos mais uma formação para 40 jovens, entre meninas e meninos, com idade entre 12 e 19 anos, todos(as) residentes no bairro do Beirú. Esses(as) jovens vem participando de oficinas – Cidadania e Consciência Negra; Redação Jornalística; Fotografia; Diagramação – para aprender as técnicas básicas de produção de jornalismo. As aulas são realizadas aos sábados, em período integral, no Colégio Estadual Helena Magalhães.

O projeto tem duração de quatro meses, iniciado no dia 03 de setembro de 2011 e será concluído em janeiro de 2012. Agora, na última semana de novembro de 2011, será impressa a 10ª edição do Jornal do Beirú, produto das oficinas, e em janeiro será distribuído a 11ª edição, com um total de 10 mil exemplares, sendo cinco mil para cada edição, distribuídos gratuitamente para a população do bairro.

O projeto Oficina Permanente de Jornalismo do Jornal do Beirú: memória e história afrodescendente, que promove o Jornal do Beirú, desta vez conta com patrocínio do Fundo de Fomento à Cultura do Governo do Estado da Bahia, pois em 2010 o projeto foi selecionado através do Edital de Cultura Negra, promovido pela Fundação Pedro Calmon.

De 2002 a 2005 o Jornal do Beirú teve nove publicações, com 30 mil impressões. A produção era realizada por um grupo de jovens, orientados(as) pela jornalista e idealizadora do projeto, Márcia Guena. Três desses jovens, que à época tinham entre 16 e 22 anos, é também a jornalista Vilma Neres, o recém formado em psicologia, Gilcimar Dantas e a graduada em fisioterapia, Joseane Conceição.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s