X Festival de Violeiros Repentistas de Salvador

Por Vilma Neres (texto e fotos)

A viola garantiu o ritmo do repente, com versos e rimas entoadas por artistas que participam do X Festival de Violeiros Repentistas de Salvador. A tarde desse domingo, 11, ficou ainda mais quente com o show do grupo de samba de roda, Semente da Roça. Os repentistas Antônio Queiroz e Davi Ferreira foram os finalistas entre as sete duplas de violeiros repentistas e cordelistas.

A dupla finalista, Antônio Queiroz e Davi Ferreira, sendo apresentada pelo também repentista Bule-Bule.

O repentista, compositor e sambista, Bule-Bule  (Antônio Ribeiro da Conceição), que já gravou sete CDs e dois DVDs, foi quem apresentou o festival. Ao ser perguntado por que não compete, Bule-Bule respondeu que já tem nome e que agora pretende contribuir, seja como porta voz, pela preservação da cultura popular e sobretudo da literatura em cordel.

“Eu competi pela última vez em 1991, sou músico desde os 20 anos, quando venci em 1965, no município de Jequié durante um festival de violeiros repentistas. Não participo das competições porque entendo que devo deixar o lugar para os novos poetas. Eu já tenho nome, já sou reconhecido, canto há 44 anos”, pontua.

O festival contemplou diferentes modalidades do repente, como a sextilha, caracterizada por uma estrofe com rimas deslocadas, constituída de seis linhas, seis versos de sete sílabas, nomes que têm a mesma significação. Além da sextilha, os competidores tiveram que improvisar a partir das seguintes modalidades de repente: quadra, mote de sete, mote de 10, beira mar, martelo agalopado, rojão, pernambucano e martelo  alagoano.

Das sete duplas que participaram do festival, seis conseguiram a classificação. O primeiro lugar ficou com a dupla Antônio Queiroz e Davi Ferreira, já  Leandro Tranquilinho e Zé Pedreira ficaram com o segundo lugar e assim sucessivamente –  Caboquinho e João Ramos; Nadinho de Riachão e Maracujá; Beija Flor e Lavandeira; Bráulio Pinto e Zé Francisco.

O atual presidente da Ordem Brasileira de Literatura de Cordel (OBLC) é o repentista Paraíba da Viola (Antônio Tenório Cassiano), foi quem organizou essa edição do Festival. É também um dos artistas que tem preservado a memória da cantoria através da Banca dos Trovadores, localizada na Praça Cairú, onde dá acesso ao Mercado Modelo, Centro de Salvador. Em 2005, o repentista recebeu o título de “poeta popular” pela Fundação Gregório de Matos.

“Este é o segundo Festival que organizo e para mim representa manter a tradição da nossa cultura, a cultura popular brasileira e do nordeste”, completa.

A realização do X Festival de Violeiros Repentistas de Salvador teve patrocínio do Ministério da Cultura (Minc) através do Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel 2010 – Edição Patativa do Assaré.

Zé do Pandeiro, um dos músicos que compõe o grupo de samba Semente da Roça

Bule-Bule apresentando a modalidade de repente para a dupla, Leandro Tranquilinho e Zé Pedreira.


No improviso, os músicos Teo Guedes, Zé do Pandeiro, Neto de Procópio e Zé Araújos animaram o encerramento do Festival

Santana, músico e sambista do Recôncavo Baiano, é também membro do grupo Semente da Roça.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s