Crônica

Por Vilma Neres* [texto e fotos]

O ato de comer para algumas pessoas é alimento e para outras é algo mais! É prazer, status e sagrado. No meu caso, comer é energia e é a prova de que nós, seres vivos, somos substancialmente dependentes da matéria. E, hoje, eu amanheci filosofando e com a imensa vontade de preparar uma refeição, sobretudo saborosa. Porém, não tive a menor vontade de sair da cama, porque o céu estava nublado, açoitando um clima sombrio sobre a capital fluminense e a sensação era de que o sol não arraiou!

Mas, no embalo das vozes de Buika e de Mart’nália** me aprontei para criar um prato saboroso e, sendo modesta, criativo. Além de cuidar de mim e do meu lar! Cozinhar responde algumas dos questionamentos que tenho feito a mim mesma… Nos últimos dias tenho refletido acerca das coisas, lugares e pessoas que me trazem alegria e que acrescentam… Tenho refletido as histórias que me apetecem de vínculo afetivo (família, amigas, amigos, amores), e profissional. Porque há duas semanas me tornei efetivamente uma mulher de trinta e há exatos 34 dias alcancei a expectativa de morar sozinha, a despeito de estar distante da casa de mainha e de painho desde os meus 25 anos.

Talvez, esta seja a minha primeira tentativa de produzir jornalismo gastronômico… Como é notório entre as pessoas mais próximas, eu me importo pouco com a comida, mas adoro experimentar novos sabores e de otimizar receitas. Por que? Utilizei apenas alguns dos ingredientes que ainda estavam na geladeira e batizei o nome deste prato de “refolgado de abóbora com ovos de codorna e cebola roxa”.

Abóbora japonesa, ovos de codorna, cebola roxa e pimenta preta.

Abóbora japonesa, ovos de codorna, cebola roxa e pimenta preta.

De acordo com os ensinamentos que obtive com mãinha, Tereza Neres, e, ainda na minha infância, com a minha avó, Damiana Ferreira de Jesus (in memoriam), comer em jejum as sementes torradas da abóbora serve como um “santo remédio”, como dizia vóinha, para combater alguns tipos de verminoses e a polpa é muito rica em cálcio, fósforo, vitaminas A e B.

Quanto aos ovos de codorna, o meu pai, seu Vital Bispo, diz que são afrodisíacos. Mas, confesso que o ovo de codorna não tem mérito algum quanto ao meu apetite sexual, nunca alterou a minha libido! Para mim, o ovo de codorna é como um ingrediente curinga e delicioso. Nutritivamente, de acordo com informações pesquisadas na página “Outra Medicina”, o ovo de codorna é rico vitaminas B1, proteínas, potássio e, o mais importante para mim porque sofro de rinite crônica, possui a proteína ovomucóide, que combate as alergias

Bom, vamos ao passo a passo da receita criada por mim na manhã deste sábado, dia 26 de julho de 2014:

Ingredientes

1 cebola roxa (média)

7 ovos de codorna

¼ de uma abóbora japonesa

sal, pimenta preta e óleo (eu usei de canola) a gosto. Pode-se usar outras especiarias e ervas a seu gosto

Modo de preparar:

Corte a abóbora em cubinhos ou como preferir e arremesse numa panela com pouca água, já em fervura, e deixe cozinhar por aproximadamente 15 minutos. Nesse período, quebre cuidadosamente os sete ovos de codorna e reserve-os. Corte a cebola a seu gosto. Logo após, despeje os ovos e a cebola na panela com a abóbora. Aguarde por mais cinco (5) minutos e sirva-se com arroz e um delicioso suco de laranja.

Imagino que ficaria ainda mais saboroso se a bebida fosse vinho ou licor de jabuticaba, essas são as bebidas que eu adoro e se eu pudesse as beberia todo o santo dia!

Não me perguntem quanto aos sete ovos de codorna… Como são tão pequenos, porém muito nutritivos, em uma refeição eu costumo comer até sete ovos de codorna e depois fico uma semana sem querer ver a carinhas dos pequeninos ovos pintados. Bom apetite!

*Vilma Neres é taboroinha, nasceu em Ipirá/ sertão da Bahia, passou a metade de sua infância e a adolescência entre o vilarejo de Olhos D’ Água e a cidade de Salvador, morou por quase dois anos em Sampa e desde março de 2012 mora no Rio de Janeiro. É jornalista (3.382 DRT-BA), educomunicadora, fotógrafa, produtora audiovisual e aprendiz “na marra” de gastronomia.

**álbuns de Mart’nália: Menino do Rio; Madrugada; Ao Vivo.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s